Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Repente Já Nos...40!!!

O Lado B da Vida

De Repente Já Nos...40!!!

O Lado B da Vida

E a Vida?

Isto são só desafios atrás de desafios (ainda me falta um, não estou esquecida e ainda vou mudar de nome para o "blog dos desafios") mas e a vida como é que anda?

 

Continuo sem ter trabalho. Mas tenho a sensação que as ideias estão a ficar mais claras. Contudo já só me restam 10 meses de subsídio e nessa altura ( e antes de preferência) já queria estar a bombar.

 

A aula de voluntariado tem corrido bem, esta semana foi a semana dos beijinhos, tive que dar beijinhos no final da aula às senhoras todas. E para além do bem-estar que lhes proporciono, as aulas que dou também têm sido ótimas para o meu desenvolvimento pessoal e profissional.

 

O fim-de-semana foi outra vez em cheio passado com as sobrinhas. No sábado levei-as pela primeira vez ao Color Run.

 

color run.jpg

 No domingo fomos as três para a praia dar o primeiro mergulho do ano.

 

E ontem fui a uma festa espectacular. Uma festa de anos num teatro que para além do buffet, onde toda a gente participou com comida, tivemos direito a um espectáculo de improviso teatral daqueles que nos põem o maxilar a doer de tanto rir e no final ainda tivemos uma aula de danças de roda tradicionais europeias até à 01h.

 

O meu gato continua com o problema da orelha, mas como já foi tão massacrado por três veterinários diferentes sem resultado, agora estou a tentar que o problema passe por si. É algo que dizem que pode acontecer. Por enquanto se não notar sintomas de infeção, estou a evitar a operação por causa da anestesia. Como ele já toma medicamentos diários para a epilepsia há 14 anos, não o quero sobrecarregar com mais drogas.

 

E é assim que vai a vida para além dos desafios .

Sabem Quando é Que Me Apetece Ajoelhar

fazer uma reverência a Deus, aos Deuses, ao Universo (conforme preferirem) e gritar de alegria?

 

Quando ao fazer uma pesquisa que em nada está relacionada, descubro que abriu uma escola de dança ao pé de minha casa, com flamenco, dança do ventre (entre outras) que não leva dinheiro de inscrição e que ainda por cima tem desconto para desempregados nas mensalidades e que pode ser acumulado com o desconto de pagamento por débito directo.

 

dance 1.jpg

 

 

40 coisas que me fazem feliz! #DesafioBLOGS

título1.png

 

Aqui vai mais um desafio desta vez do Rúben, autor do blog Um Adolescente Coisificando Coisas de Adultos, que me pregou uma bela partida ao lançar este desafio, dado que ele "só" escreveu 13 coisas e eu tenho que arranjar 40.

 

O desafio consiste em escreverem uma lista de X coisas que vos fazem felizes, sendo que o X é a vossa idade.

 

Então aqui vai sem ordem específica.

 

1 - A vida

2 - A leitura

3 - Os chocolates

4 - Cheirar e provar um bom vinho (ou umacerveja em dias quentes) e se for acompanhada de amigos e snacks ainda melhor

5 - Estar no meio da natureza

6 - Os meus gatos

7 - Aparvalhar com as minhas sobrinhas

8 - Cozinhar

9 - Escrever no blog

10 - Refeições com amigos, familiares ou conhecidos.

11 - Dias de sol se me apetecer sair.

12 - Dias de chuva se me apetecer ficar em casa.

13 - Andar a jardinar na minha mini-horta de varanda.

14 - Assistir a uma boa peça de teatro.

15 - Um passeio de comboio pelo Douro.

16 - Dançar.

(Neste momento gostava de ter 16 anos)

17 - A época das favas, das ervilhas, dos espargos, dos melões, das castanhas ou de qualquer outra coisa que saiba melhor na sua época

18 - O Natal

19 - A Páscoa

20 - O Santo António

21 - A Noite das Bruxas

22 - Um convite inesperado

23 - Amar

(Já passei de metade, ufa)

24 - Beijar

25 - Sentir borboletas na barriga

26 - Estar ao pé de uma lareira

27 - O cheiro a terra molhada

28 - Ouvir os melros que agora vêm comer à minha varanda e se fartam de cantar.

(Oh Rúben, já sou muito velha para este desafio)

29 - Ir a feiras de artesanato

30 - Uma situação, história ou piada inesperada que me façam rir como se não houvesse amanhã

31 - Ver que consegui contaminar alguém com boa disposição

32 - Os vossos comentários

33 - Aqueles dias em que nos sentimos bem, bonitas e com força para conquistar o mundo

34 - Saber que aqueles que me rodeiam também estão felizes

(Tá quase, vou conseguir)

35 - Um banho no mar

36 - Um banho de imersão se estiver com frio ou cansada

37 - Uma bola de berlim na praia

38 - Picnics com uma cesta recheada de coisas boas

39 - Estar a curtir a minha casa com cheiro de incenso e música de fundo calma, jazz, blues, bossa-nova.

40 - Ter conseguido acabar este desafio 

 

E agora as vítimas . Obviamente que só vou escolher quem eu sei (ou desconfio) que tem mais de 35 anos. Se não tiverem que me desculpem mas também não é desculpa para não fazerem.

Só estou a escolher cotas como eu para vos sentir a fritar os miolos.

 

Sou Mais Eu

Varufakis

Mom Sandra

Mãe

Marrocos e o Destino

Cris 

Pequenos Prazeres

Baseado neste livro que li e adorei

 

cerveja.png

fiz uma série de quatro post onde falava dos pequenos prazeres da minha vida divididos pelas estações do ano.

 

Contudo gostaria de terminar esta série com os pequenos (grandes) prazeres intemporais. E quais são eles:

 

Acordar numa casa com cheiro a café e torradas e sentar-nos à mesa com uma caneca cheia, quente e espumosa (para mim só café de cereais mas adoro o cheiro do normal) e uma boa fatia de pão denso e quente cheio de manteiga a escorrer.

 

Entrar numa livraria e descobrir que saiu um novo romance de um dos nossos escritores de eleição. Comprar, chegar a casa, abrir o livro, sentir aquele cheiro a páginas novas e não nos apetecer mais nada sem ser ficar ali agarrados àquelas frases.

 

O telefonema de um amigo antigo do qual tínhamos sido afastados pelo tempo e o reencontro uns dias depois num qualquer café onde nos rimos até termos dores nos maxilares ao recordar situações antigas.

 

As borboletas na barriga quando nos começamos a enamorar, o virar e revirar do armário sem achar nada para vestir  e as horas passadas diante do espelho na expectativa.

 

E quais são os vossos minúsculos prazeres?

 

 

 

Hoje Vou Receber Uma Visita da Minha Prima Vera

É verdade. Ela chega hoje às 22.45.

 

E como sempre deve vir cheia de prendas:

 

Flores, cerejas, morangos, ervilhas, convites para passeios na natureza.

 

E continuando o meu post sobre os Pequenos Prazeres da Vida, aqui ficam aqueles que só a Primavera me traz.

 

Lábios pintados de vermelho pelo sumo das cerejas.

 

O formigueiro que se sente no corpo naqueles dias em que podíamos estar a descansar em casa mas a natureza chama-nos e não nos deixa sossegados.

Os olhos repletos das cores da natureza.

O cheiro que as flores libertam ao amanhecer e ao entardecer.

 

Ouvir os pássaros logo de manhã a fazerem autênticos cânticos à Primavera.

E cuco no meio do campo.

Ver as cegonhas e as andorinhas nos seus ninhos.

 

A mudança da hora e os dias sempre crescentes que nos trazem longas tardes que nos puxam para as esplanadas para dois dedos de conversa enquanto se pica qualquer coisa.

 

Ovos, amêndoas e toda a doçura da Páscoa.

 

A sensação que estamos numa época de renascimento onde tudo pode acontecer. 

 

FELIZ PRIMAVERA

 

 

campo.jpg

 

 

 

 

Guilty Pleasure - Romances Gastronómicos

Eu viciada neste tipo de livros me confesso. 

 

Tudo começou com o livro Como Água Para Chocolate de Laura Esquivel e nunca mais teve fim. A mestria de juntar comida, amor, erotismo, magia e ambientes novos num só agarrou-me para sempre.

 

Obviamente que a maior parte destas obras são apenas pequenas comédias românticas que se leem com prazer e um sorriso no rosto, outros contudo conseguem-nos transportar para novos mundos.

 

Como preferidos, para além da escritora já mencionada, e para quem gostar do tema, destaco:

 

Joanne Harris e como exemplo a sua já triologia, Chocolate, Sapatinhos de Rebuçado e Aroma das Especiarias. Tal como a autora anterior, Joanne consegue com os seus livros levar-nos a viajar por França através de magia, descrições de aromas, de sabores e uma história cativante e envolvente.

 

Aroma de Especiariasjpg.jpg

 

Sozinha, regressei ao boulevard. O sol do fim da manhã já ia alto, mas, afastada da claustrofobia do pequeno beco...tomei consciência de uma sensação bem-vinda de frescura. Era apenas uma brisa que vinha do rio, mas cheirava a outros lugares, à sálvia silvestre da encosta da montanha e ao aroma apimentado do rabo-de-lebre que cresce ao longo das dunas e dança loucamente ao vento - e apercebi-me do que estava diferente. 
Por fim, a calmaria interrompera-se.
O Autan tinha começado a soprar.

 

 

Para mim, baseado em gostos distantes e ao mesmo tempo tão conhecidos, "Arroz de Palma" de Francisco Azevedo, terá sido o melhor livro de 2013.

 

 

Diz uma apresentação da obra: "À prosa lírica e nostálgica de Francisco Azevedo a crítica associou nomes grandes como os de Machado de Assis, Manuel Bandeira e Carlos Drummond de Andrade. A ação de Arroz de Palma passa-se entre o Brasil e Viana do Castelo, a imigração portuguesa no Brasil, no séc. XX, retratada num romance sobre a saga de uma família em busca de um futuro melhor. Ao longo de cem anos acompanhamos as alegrias e tristezas, as discussões e as pazes, as separações e os que são felizes para sempre. Aproveite ao máximo. Família é um prato que, quando se acaba, nunca mais se repete."  

 

Uma pérola digo eu.

 

arroz de palma.jpg

 

Cada casa gosta de preparar a família a seu jeito. Há famílias doces. Outras, meio amargas. Outras apimentadíssimas. Há também as que não têm gosto de nada, seria assim um tipo de Família Dieta, que você suporta só para manter a linha. Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo. Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir.

 

 

 

Com "Afrodite" Isabel Allende, outra autora que com o amor à culinária nos traz erotismo, magia e exotismo, conta-nos a sua descoberta do prazer da cama através do prazer da mesa que como ela nos diz "Infelizmente, demorei 30 anos a descobri-lo."

 

Acho que a minha mãe, com a quantidade de livros que tem em casa, ainda não descobriu que lhe roubei este há alguns anos, mas não resisti a tê-lo na minha biblioteca.

 

afrodite isabel allende.jpg

 Arrependo-me dos pratos deliciosos rejeitados por vaidade, tanto como lamento as oportunidades de fazer amor que deixei passar para me dedicar a tarefas pendentes ou por virtude puritana", já que a " sexualidade é um componente da boa saúde, inspira a criação e é parte do caminho da alma... Infelizmente, demorei trinta anos para descobrir isto

 

Para terminar destaco ainda duas autoras:

 

 

Nicky Pellegrino que em todos os seus livros nos transporta até Itália com as suas mesas fartas e estórias do dia-a-dia.

 

E outra autora "mágica" Sarah Adisson Allen.

 

 

 

 

Doce Inverno

É hoje, às 23h03 que entramos oficialmente no inverno.

Depois da noite mais longa, a partir de amanhã os dias começam a crescer a "passinho de pardal" como diz o provérbio.

 

E quais são os pequenos grandes prazeres que o inverno nos dá?

 

- Esquecer o mundo enquanto olhamos hipnotizados para o crepitar do fogo numa lareira.

- A loucura do Natal que acaba por contagiar mesmo os mais reticentes. Luzes coloridas, desculpa para jantares, cheiro a fritos povilhados de canela.

- O sol que nos aquece nos dias gelados.

- Estar enroscada no sofá com um cobertor felpudo e um livro envolvente sem vontade de sair.

- Aquecer as mãos numa chávena de chocolate quente.

- E a desculpa...

download (3).jpg