Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Repente Já Nos...40!!!

O Lado B da Vida

De Repente Já Nos...40!!!

O Lado B da Vida

Pensamentos Pós-Festividades

A coisa mais difícil do período pós-festividades é convencer o corpo, ou a mente, ou os dois, que não é possível continuar a enfardar comer como no final do mês de Dezembro.

 

Todos os anos é o mesmo, parece que uma pessoa se habitua rapidamente àquele ritmo gastronómico e depois fica viciada. Estou sempre com fome.

 

E depois é isto,

 

Aula de Pilates:

 

Eu - Inspira, expira, já relaxei o abdominal, deixa lá activar.

 - A aula de ballet deu-nos fome, não foi? Tens aquele doce de chocolate que sobrou do jantar da passagem de ano no congelador.

 - Esquece lá isso, sabes bem que congelaste para quando tivesses as sobrinhas a almoçar.

 

Eu - Inspira, expira. Era a perna direita e o braço esquerdo a estenderem primeiro ou era o contrário?

 - O doce estava mesmo bom. Está lá no congelador à tua espera.

 - É muito, não podes descongelar aquilo tudo.

 

Eu - Inspira, expira, lá se foi o abdominal outra vez.

 - O doce tem consistência de gelado, aposto que com jeito dá para tirar umas colheradas.

 - JÀ COMESTE CHOCOLATE QUE CHEGUE HOJE.

 

Eu - Inspira, expira.

 

E é isto, enquanto a malta ainda está a pensar nas resoluções de ano novo, eu só penso em comida.

 

cupcake-chase-web.jpg

 

 

E Por Falar em Regina

Há uns poucos anos conheci um senhor que tinha trabalhado na fábrica nos seus tempos áureos.

Por aquilo que ele me contou o fabrico era artesanal, o ambiente era como se fosse uma grande família e no Natal vinham carregados de chocolates para casa.

 

Durante décadas foi a marca preferida pelos portugueses. Acho que para a época eles eram incríveis a nível de variedade e originalidade.

 

Depois já na década de 90 por má gestão dos herdeiros (disse-me o senhor) e marcas competitivas (a história oficial), a fábrica foi comprada pela Imperial e o processo passou a ser mecânico.

 

Na minha opinião, novas tecnologias (apregoadas pela imperial) e chocolate é algo não compatível. Os chocolates de hoje em dia não têm o mesmo sabor e confesso que já na altura não gostava dos chocolates da marca imperial.

 

Para mim compraram a marca mas não a qualidade.

 

Por aquilo que vi na net, a fábrica foi inaugurada em 1928 e a Regina era a única filha dos donos.

 

Normalmente comprava os meus em mercearias ou leitarias.

 

Estes eram os que tinham a embalagem mais fofa.

cães.jpg

 

 

E não sei porquê fico nostálgica a olhar para esta embalagem.

reginacreme.jpg

 

 

Este era o preferido do meu irmão mas eu nunca fui grande fã, tenho a sensação que tinha algumas passas, coisa de que nunca gostei. E a ideia de comer chocolate com pão nunca me agradou (também nunca gostei de Tulicreme, de Nutella ou de croissants com chocolate)

coma com pão.jpg

 E estes também foram do meu tempo

regionais.jpg

 

 

É difícil encontrar na net imagens das embalagens originais. 

 

Quanto aos de sabores que na altura existiam em formato grande e em barras pequenas, o meu preferido sempre foi o de ananás, ainda hoje acho que é o que tem um sabor mais semelhante.

 

As sombrinhas sempre foram a minha perdição pelo formato.

 

E sempre adorei as barras vermelhas porque tinham pequenos pedaços de amêndoa.

 

Para além das imensas figuras de Natal com que enfeitávamos a árvore, lembro-me de umas barras pequenas e espalmadas com papel azul que tinham recheio e de um rolo que tinha pequenos chocolates lá dentro.

 

Já fora da Regina também adorava cigarros de chocolate, mais pelo formato que enganava bem.

 

cigarros-de-chocolate.jpg

 

 

 

 

 

Regina Há 40 Anos Que Você e Eu Temos Um Caso de Amor

Há 40 anos que você alegra meu coração.

 

Eu que não sou mulher de doces, não sei porquê estava para aqui quase a subir às paredes com vontade de comer açúcar. 

 

Como nem uma única bolachinha tenho em casa, já estava a ponderar se iria atacar um resto de açúcar que tenho para ali ou se me ia besuntar com geleia de arroz.

 

Mas como nem uma, nem outra opção me agradavam lá muito (e não iam acontecer) fui ao cesto vazio dos chocolates por descargo de consciência e não é que...ou meu Deus...que emoção...estava lá isto

IMG_0776.JPG

 

assim, pequenino no fundo do cestinho. Tinha comprado no outro dia e tinha-me esquecido. Hoje é a minha noite de sorte 

 

Pedaço de Mau Caminho

Maltinha de Lisboa, já passaram pela Chocolataria Equador, ali para os lados da Trindade?

 

É portuguesa, um pouquito cara, mas tããããããooooooo bom.

 

E na realidade, acho que na proporção qualidade/excelente sabor/preço, não é nada cara.

 

Têm tabletes, mini-barras, bombons, pedaços, sombrinhas, trufas, chocolate para barrar, macarrons e ainda se pode beber café ou chocolate na loja.

 

Ontem comprei só isto, um pedaço de chocolate preto com caril e gengibre, poderoso e uma barrita de chocolate preto com ganache de maracujá, fresco.

 

Fotografia0936[1].jpg

 

 

Mas para a próxima o chocolatinho de 200 gr não vai escapar.

 

equador1.jpg

 E no final ainda levam um bonito postal para casa.

 

equador.jpg

 

 Delicioso.