Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De Repente Já Nos...40!!!

O Lado B da Vida

De Repente Já Nos...40!!!

O Lado B da Vida

Oeiras, Isaltino, Obra Feita e Corrupção

Olá, eu sou a Ana, sou de Oeiras e venho deixar o meu testemunho numa auto-entrevista.

 

Votei no Isaltino? Não

 

Votei contra o Isaltino? Também não. Já não acredito no contra. Votei a favor de um partido no qual acredito e quero que comece a ganhar força

 

Compreendo quem votou no Isaltino? Sim. 

 

E porquê? Nestes 4 anos sem Isaltino percebi o que é Oeiras com e sem Isaltino de Morais a nível de desenvolvimento. Comecei a olhar para o panorama geral de 43 anos de vivência em Oeiras e a nível de obra feita não lhe posso tirar o mérito. Obra feita para quem cá mora e trabalha porque o turismo deve rondar os 0%.

Só me vem à cabeça o provérbio, quem está no convento é que sabe o que lá vai dentro. 

Ou seja, eu que já fui uma anti-Isaltino ferranha não posso deixar de dizer que hoje em dia consigo, ao menos, perceber a outra parte avaliando o que se passou nestes últimos 4 anos.

 

Acredito então na corrupção? Não. Já me irritei muito com Valentim Loureiro,  Fátima Felgueiras, e como disse era uma convicta anti-Isaltino até ele finalmente ser preso.

 

E qual o resultado eleitoral que me deixou mais com a boca aberta de espanto até hoje? Para além de todas as reeleições dos candidatos anteriores, foi sem sombra de dúvida a reeleição do governo de Passos Coelho (antes da reviravolta da geringonça), depois de meses e meses de agitação, polémicas e protestos contra ele que deixaram praticamente o país a ferro e fogo para nada.

 

O que é que anda a falhar nisto tudo? Boas opções, opções diferentes. As pessoas acharem que isto é tudo o mesmo. A política estar desacreditada, a corrupção ser geral, os portugueses já acharem que pode vir de qualquer lado e as pessoas acabarem por escolher o "que faz obra" não importando como.

 

E o que facilitou a vitória de Isaltino em Oeiras? Isto tudo junto e o facto dos dois grandes opositores serem bastante fracos.

Por um lado Paulo Vistas deve ter sido visto como um traidor que apunhalou quem o levou para a frente, roubando-lhe o partido e tentando jogar a suja carta final valendo-se do juiz de quem foi padrinho de casamento. E por outro o facto de ninguém se identificar com um antigo presidente dinossauro, da Amadora ligado ao PS, partido que não lidera Oeiras desde 1985.

Ou seja, havia sem dúvida um grande movimento anti-Isaltino mas sem qualquer coesão. 

 

Pegando num cartaz da margem sul, a verdade é que num balanço geral

 

images.jpg

 

 

 

17 comentários

Comentar post