Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Repente Já Nos...40!!!

O Lado B da Vida

De Repente Já Nos...40!!!

O Lado B da Vida

It's Wine Time

 

 

Pela primeira vez fui a uma prova de vinhos. E fiquei surpreendida.

 

Aos poucos comecei a apreciar vinho. Se de início preferia, como a maior parte do universo feminino, os vinhos brancos ou os rosés, por serem mais leves e frescos como passar do tempo comecei a ficar mais agradada pelos tintos.

 

Gosto de ler os rótulos mas nunca tinha percebido bem os apontamentos de "madeira", "especiarias", "frutos vermelhos", "chocolate" etc. Comecei contudo a perceber que aqueles que indicavam as "madeiras" eram os meus preferidos, achava-os mais encorpados, macios, enchiam mais o palato,  e até lhes conseguia sentir um ligeiro toque a fumado, mas era tudo.

 

Contudo na quarta-feira fiquei surpreendida, possivelmente foi por estar apenas concentrada no vinho, mas de repente um "novo mundo" se abriu. Ao cheirar o primeiro vinho fui logo transportada para a minha infância, para o cheiro do lagar do meu tio, para o sitio onde tantas vezes passei (e ainda passo) férias na região do Douro. Era um vinho branco com toques de terra. Mal cheirei a segunda prova senti logo como se estivesse diante de uma lareira, era um vinho tinto ainda jovem acabado de sair das suas barricas de madeira, o terceiro transportou-me imediatamente para um mundo exótico, sentiam-se as especiarias, principalmente a pimenta preta que se impunha e tambémo leve toque a flores e assim continuei a viajar durante o resto da prova. 

 

Consegui sentir os cambientes do vinho, dos seus sabores, das suas cores, da sua ligação com a natureza. 

 

Eram vinhos do Alentejo, Vinhos Pontual, da Companhia de Vinhos do Alandroal.

 

Aquela parte de cuspir é que me parte o coração, parece-me um sacrilégio, por isso como boa menina bebi tudo até ao fim ;-)

 

Para provas de vinhos, com moderação claro, aconselho o http://www.wineoclock.com.pt/

 

 

Friday Night Fever

 

Ontem fiz uma noitada.

 

Sendo que este conceito de "noitada" é só para mim obviamente, dado que para muita gente as 2 da manhã, hora a que cheguei a casa, é a hora em que tudo está a começar a aquecer.

 

Mas para mim isto de estar a chegar aos 40 dá-me sono.

 

Adiante, fui jantar fora com um grupo de colegas e depois, antes de irmos assistir a um concerto da banda de outro colega nosso, passamos por um bar. Era um daqueles bares na zona agora renovada do Cais do Sodré que parece ter parado no tempo. A sensação que tive foi de ter sido teletransportada para os anos 80. A mesma decoração, a mesma iluminação, o mesmo cheiro de anos de fumo e alcool impregnado nas paredes e obviamente a mesma musica.

 

Ora eu nem sou uma saudosista dos anos 80, acho que não deve ter havido década pior a nivel de gosto na área de decoração e do vestir, já nessa altura tudo o que era enchumaços era prontamente e furiosamente retirado por mim à tesourada, e a música, embora na época gostasse dela, tantas vezes passou nas rádios e gira-discos que eu hoje em dia de tão farta quase vomito quando alguém ao meu lado se lembra de sintonizar a M80.

 

Mas há excepções e ontem pus-me a abanar loucamente ao som do "Nowhere Fast" do Streets of Fire seguido do "You're the One that I Want" do Grease. Foi então que olhei para o lado e reparei na malta que estava comigo toda parada a olhar para as suas cervejas ou a tentar conversar com a pessoa ao lado e cheguei à conclusão "porra estes gajos ainda não eram nascidos quando estas musicas sairam"...Medo.